Dia em Ação de Graças

REGAR_AÇÃO_DE_GRAÇAS2

DIA MUNDIAL DE AÇÃO DE GRAÇAS

ÚLTIMA QUINTA DO MÊS DE NOVEMBRO

OBJETIVO

Divulgar a data oficial de “Ações de Graças”, incentivando a Igreja Brasileira à levantar tronos de adoração devolvendo toda Glória à Ele devida, juntando à um propósito criado para nosso planeta estar junto em gratidão pela vida.

História: A idéia de transformar o Dia de Ação de Graças em um acontecimento universal, nasceu de um brasileiro Joaquim Nabuco, quando embaixador do Brasil em Washington.
Em 1909, na Catedral de São Patrício, ao final da primeira missa americana pan, que celebrava o “Dia de Ações de graças”, o então embaixador brasileiro formulou publicamente o seguinte voto: “ Eu quisera que toda a humanidade se unisse, no mesmo dia, para um agradecimento universal a Deus”.

No Brasil, o Dia Nacional de Ação de Graças: No Brasil, o “Dia Nacional de Ação de Graças” foi instituído por meio da Lei nº 781, de 17 de agosto de 1949, pelo presidente Eurico Gaspar Dutra. O Decreto nº 57.298, de 19 de novembro de 1965, regulamenta as comemorações do “Dia Nacional de Ação de Graças”. Finalmente, a Lei nº 5.110, de 22 de setembro de 1966, determina que o “Dia Nacional de Ação de Graças” seja comemorado na 4ª quinta-feira do mês de novembro, sendo o Ministério da Justiça o órgão legalmente incumbido de promover a sua celebração.
A Comissão do Dia Nacional de Ação de Graças, do Ministério da Justiça, vem cumprindo suas atribuições de fazer a semana preparatória, com as mensagens oficiais e a cerimônia do “Te Deum”, com todas as características especificadas no Decreto, cuidando da sua divulgação.

No Mundo: Um histórico de abrangência mundial registra como o mais longínquo “Te Deum” o que fez Cristóvão Colombo, em 1492, quando chegou à América, agradecendo a Deus pela descoberta.
– 1500, Cabral rezou uma missa de agradecimento nas praias da Bahia.
– 1612, os Peregrinos iniciaram a comemoração como “Dia de Ação de Graças” .
– 1789, o Presidente George Washington oficializava a comemoração.
– 1863, o Presidente Lincoln determinava sua realização para a última quinta-feira do mês, sendo que estabelecia, também ele, que era esse dia feriado nacional.
– 1939 o Presidente Franklin D. Roosevelt proclamou essa comemoração para a quarta quinta-feira do mês.
– 1941 a data oficializada no Congresso Americano.

POR QUE CELEBRAR
I Tm 2:1
“ Antes de tudo, pois exorto que use a prática de súplicas, orações , intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito.”

– Yadah – Em hebraico, verbo traduzido por “render graça” . Essa palavra significa essencialmente um reconhecimento (confissão pública) dos atos de Deus na história.

“O que darei ao Senhor, por todos os seus benefícios?” (Sl 116.12).
O que é gratidão senão o surgimento da consciência de que não podemos retribuir um benefício?
Daí vem a indagação do salmista no salmo acima.

COMO CELEBRAR
A Rede Global de Artes sugere algumas formas para serem postas em prática na construção do objetivo incomum de nos juntarmos em um mesmo propósito de reconhecimento ao nosso Deus.
Não podemos perder a oportunidade de como Reino, reconhecido pelo Ministério da Justiça do Estado Brasileiro, render Ações de Graças ao único Digno de recebê-la .

I – Ações de gratidão em ambientes públicos (praças, anfiteatros, ruas, restaurantes, shoppings, etc). Não precisa haver a necessidade de uma grande estrutura, lembrando que para agradar á Deus, um coração contrito e sacrifícios agradáveis são o suficiente (Sl 51:17)

II- Ações de gratidão no ambiente de trabalho e escolar, sugerimos que peçam permissão para fazer uma oração de gratidão. Em um ambiente Laico, quando não há muita liberdade, optar pela oração considerada universal: O Pai Nosso. ( Mt 6 : 9 -15 )

III- Divulgação através das mídias (impressa, falada e ou televisiva), bem como as redes sociais.

IV- Ações de gratidão no ambiente familiar e vizinhança, talvez um chá, jantar…

V – Ações de gratidão nos ambientes de confinamentos, presídios, hospitais, acampamentos, abrigos, asilos, orfanatos, etc.